Milho ultrapassa soja e é produto mais exportado do no mês de janeiro

Com a abertura da comercialização do grão para a China, desde novembro do ano passado, país se tornou maior comprador da commodity e fez valor de exportação ultrapassar os 145 milhões de dólares e o volume de meio milhão de toneladas

O milho ultrapassou a soja e foi o principal produto da pauta de exportação goiana no mês de janeiro de 2023, segundo dados divulgados pelo Agrostat do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). A exportação do grão no período foi de 514,6 mil toneladas, chegando ao valor de 145,8 milhões de dólares.

A commodity superou os números do complexo soja que sempre esteve em primeiro lugar no ranking de exportação goiana. Em janeiro, o complexo soja registrou 235,7 mil toneladas e 139,6 milhões de dólares.

Comparando os meses de janeiro de 2022 e 2023, enquanto o milho registrou crescimento de 170,3% em termos de volume de exportação e de 219% em relação ao valor, a soja apresentou queda de 58,2% no caso da quantidade exportada e de 52,7% em relação ao valor exportado.

Boa safra

Tiago Mendonça, secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, reforça que o prognóstico de uma safra boa de milho neste ano, em Goiás, o produtor tem investido com o apoio do Governo de Goiás na produção do grão.

“Um exemplo é o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, cujos recursos têm sido aplicados nas lavouras goianas de milho também, além da soja. "Para o produtor de milho é um bom momento o que estamos vivendo", ressalta.

Apesar do declínio no volume de exportação da soja ser comum para o mês de janeiro, segundo os dados disponibilizados pela plataforma, desde o segundo semestre do ano passado, o milho já dava sinais de crescimento, chegando a encostar no volume exportado de soja no mês de novembro (556,9 mil toneladas de soja contra 510,4 mil toneladas de milho) e ultrapassar no mês de dezembro (428,4 mil toneladas de soja contra 797,6 mil toneladas de milho).

China
Tiago Mendonça, diz que embora os números altos do volume exportado de milho em Goiás, durante janeiro, registrados em anos anteriores, a soja sempre ficou em primeiro lugar no ranking de valor de exportação.

Desde novembro essa equação mudou, com a entrada na China nas negociações do grão", analisa o secretário Tiago Mendonça. De acordo com informações do Mapa, desde novembro de 2022, a exportação de milho para a China foi autorizada, o que somado à continuidade do conflito na Ucrânia e o ritmo lento da colheita da soja pesaram para os resultados encontrados.

Em novembro de 2022, quando a China deu início as importações de milho do Brasil, Goiás comercializou para aquele país 26,1 mil toneladas (5,7 milhões de dólares). O maior comprador de milho naquele mês era Coreia do Sul, com 144,5 mil toneladas (40,5 milhões de dólares); seguido de Japão e Irã. China estreou em sexto lugar no ranking de compradores.

Em dezembro, o volume de milho goiano exportado para a China subiu para 295,7 mil toneladas (79,8 milhões de dólares), alçando o país ao primeiro lugar de compradores da commodity goiana - posição que se manteve no mês de janeiro, quando Goiás exportou para aquele país 134,2 mil toneladas (35,7 milhões de dólares).

Entre os estados brasileiros, Goiás é o segundo maior exportador de milho para a China, atrás apenas de Mato Grosso. No total, em janeiro, a China comprou 983,7 mil toneladas de milho do Brasil (271,4 milhões de dólares).

Produtos
Além do milho e da soja, primeiro e segundo lugares, respectivamente, na pauta de exportações do agro goiano, em janeiro, também aparecem entre os produtos do setor agropecuário exportados o complexo sucroalcooleiro, carnes, couros, produtos oleaginosos (exclui soja), fibras e produtos têxteis, entre outros.

Considerando apenas produtos do agro, em janeiro Goiás exportou 490,6 milhões de dólares e importou 9 milhões de dólares em produtos (valores desconsideram químicos, como fertilizantes, por exemplo).

Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa)- Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies , ao continuar navegando, você concorda com estas condições.